Comprando uma casa (finale)

Um ano sem escrever aqui! Achei que seria um bom momento para voltar. Mas ja faz tanto tempo que nao apareco por aqui que ate os blogs ao lado estao desatualizados, de uns 20 so 2 ou 3 ainda estao ativos. Em breve vou ver se atualizo os links.

Enquanto isso nem sei por onde comecar para concluir a terceira e ultima parte do post sobre compra de casas, ja perdi o fio da meada ha muito tempo, nem sequer encontrei meus rascunhos. Mas vamos la:

Mais sobre o mortgage

O governo estipulou um novo prazo de amortizacao maximo de 25 anos, que ja foi um dia 35 e estava ate meio do ano passado em 30 anos. O governo fez isso como tentativa de desaquecer o mercado imobiliario e deu certo, porque isso significa que as prestacoes ficam maiores e menos acessiveis a populacao. O mercado esta bom para quem quer comprar, pois tera maior poder de barganha e mais ofertas de casas. Pode ser um pouco confuso para quem nunca lidou com isso antes, entao vou explicar a diferenca entre amortizacao e termo. Amortizacao eh o tempo que vai levar para voce pagar a sua casa,  voce quem escolhe apenas observando o tempo maximo de 25 anos, quanto maior o prazo de amortizacao mas vai demorar pra quitar a casa, porem a prestacao sera menor. Ja o termo eh o contrato que voce fara com o banco, que pode ser de 1 a 10 anos, mudando o juros de acordo com o prazo escolhido. O mais comum  – geralmente os bancos oferecem “promocao” para essa faixa – eh fazer na faixa de 5 anos. O que acontece quanto acaba o termo? Voce refinancia a casa, ou renova com seu banco atual ou se receber uma oferta mais vantajosa muda para outro banco. Nao eh um bicho de sete cabecas, mas nao da pra prever quanto sera a taxa de juros em 2, 3 ou 5 anos, por isso muitas pessoas acham mais seguro pegar o termo o mais longo possivel. Ja outras pessoas escolhem um juros um pouco menor e fazem so por 2 ou 3 anos e arriscam depois disso ter que pagar um juros maior. Enfim, eh uma questao de tatica de investimento e conhecimento de mercado, com uma boa pitada de sorte.

Oferta firme

Com o contrato de compra e venda aceito e assinado de ambos os lados, seu advogado entra em cena. O corretor vai perguntar se voce ja tem um advogado ou recomendar um e entao envia-lo uma copia do contrato. A mesma coisa com mortgage broker ou banco, eles vao perguntar quem sera seu advogado e entao enviar a documentacao do mortgage, porque aquela papelada toda que voce assinou no banco eh apenas um acordo de intencao incial do mortgage, a papelada pra valer mesmo quem faz eh o advogado (ou melhor, o assistente).

Inspecao

Geralmente se o corretor for bom, constara no contrato de compra e venda uma condicao para inspecao feita por um inspector profissional com sua presenca, alguns dias antes do “closing date”, o dia da sua posse.

Closing Date

Uma duvida recorrente para marinheiros de primeira viagem, quando recebo as chaves? Recebo quando for assinar a papelada com o advogado? Nao, as chaves sao repassadas ao cliente no “Closing Date” que consta no contrato de compra e venda. Os clientes se encontram com o advogado pelo menos uma vez, para assinar a papelada do mortgage e demais documentos de compra e/ou venda (prepare o pulso!), verificar identidade (requisicao do banco que empresta o dinheiro), trazer o resto da grana (fees do advogado, entrada da casa e ajustes no preco com relacao a property taxes and so on) e etc. Tudo isso eh feito dias antes do Closing Date, alguns advogados fazem de vespera (dependendo do banco, alguns exigem receber esses documentos no minimo uma semana antes de liberarem a grana), outros gostam de fazer com certa antecedencia na medida do possivel, porque mesmo tentando nao deixar pra ultima hora, as vezes nao tem o que fazer, tem muitas partes envolvidas. Ja recebi mortgage instructions de bancos ate dois dias antes do closing date. No dia do closing date o advogado do vendedor manda a chave e documentos assinados pelo cliente dele por courier de manha cedo e o advogado do comprador espera o banco depositar o dinheiro do mortgage na conta do advogado. Com o dinheiro na conta o advogado obtem os certified cheques exigidos pelo advogado do vendedor e manda tambem por courier com demais docs pro outro advogado. Uma vez que todo mundo esta feliz, o advogado do vendedor libera a transferencia do imovel (cartorio eh online, com procedimentos de ambos advogados, o registro de imoveis so fiscaliza) e o advogado do comprador registra o imovel. So entao as chaves podem ser entregues ao cliente, geralmente no fim da tarde, o meu recorde foi 13h. Se por algum motivo nao nao ocorrer (o banco nao liberar o dinheiro a tempo, por exemplo) pode se pedir uma extensao para o dia seguinte e normalmente isso eh feito sem problema. Chaves nas suas maos, a casa eh sua. Nao, ela nao eh do banco, ao contrario do que alguns pensam, do banco eh sua divida, a casa em si eh registrada no seu nome, com um mortgage em favor do banco.

Comprar casa nao eh pra todo mundo

Ao contrario do que possa se pensar, comprar uma casa/apartamento nao eh vantagem para todo mundo. Do ponto de vista financeiro, muitos tomam como certo que comprar casa eh vantagem, mas isso nao eh uma verdade absoluta e existem excecoes. No geral, os gastos a mais que temos com uma casa prorpria comparada a quando pagamos aluguel, sao compensados a longo prazo com a apreciacao da casa. Acontece que o mercado imobiliario eh instavel, agora mesmo estamos no inicio de um periodo de estagnacao que ninguem sabe quanto vai durar, o que significa que eh bom para quem comprar e ruim para quem quer vender. Entao a compensacao financeira que viria no decorrer de tres ou quatro anos num mercado bem aquecido, num mercado estagnado ninguem consegue prever, podem ser de 5 a decadas, dependendo se houver retracao de mercado e outras variaveis.

Para quem gosta de mudar muito e/ou nao tem certeza de onde quer morar ou nao pretende passar mais que 5 anos num bairro/cidade, eu nao recomendo comprar uma casa e sim ficar com o aluguel mesmo. Ainda tem a questao do mortgage que voce assinou com o banco. Se voce quebrar o contrato, ou seja, decidir vender o imovel antes do termo que acordou com o banco (geralmente na faixa de 5 anos), prepare-se para pagar uma multa gorda. So pra ter uma ideia, da ultima vez que verifiquei com meu banco, pagaria proximo a 10 mil dolares de multa se vendesse a casa ha uns meses atras. Sim, se estiver vendendo a casa e comprando outra, e portanto pegar um mortgage igual ou de maior valor, o banco nos isenta de qualquer multa, mas se quiser so vender mesmo antes de concluir o termo, nao tem como fugir da multa.

 

Bom, eh isso, acho que nao esqueci nada, esqueci?

Advertisements

Comprando uma casa (parte 2)

Mortgage

Pesquise, pesquise, pesquise. Va ao financial advisor de alguns bancos e conte seus planos. De posse dos seus detalhes (basicamente renda, dividas e quanto pretende dar de entrada) ele tera uma ideia de quanto o banco lhe emprestara. Se ele achar que esta tudo parecendo ok e voce gostar dos numeros ofertados e quiser ir frente, so entao ele fara a consulta de credito. Todo mundo sabe que cada vez que se consulta o credito (seja por qual motive for) se perde uns pontinhos. Seu credito estando ok pronto, em 48 horas voce tera seu pre-approval nas maos.

Eu indico falar com mortgage brokers. Eles trabalham com todos os bancos e podem ganhar bastante tempo para voce vendo qual a melhor taxa de juros e condicoes. Um ressalva apenas. Claro, como em qualquer campo, cuidado para nao pegar um mortgage broker sacana. Ja fiz varios mortgages aqui para clientes que pagaram taxa de $2,000 (commitment fee) so para conseguir o mortgage. Geralmente sao clientes que nao conseguem financiamento (por credito ruim, dividas, etc oferecendo risco maior aos bancos) com os bancos maiores e recorrem aos bancos menores, que emprestam o dinheiro, mas como o risco é maior ja vi juros de 12%. Sem falar na papelada, tem uns bancos aqui que brinco que so nao pedem exame de sangue e fezes para os clientes, para bancos menores é um calhamaco de documentos para assinar e duas identidades no minimo, isso depois de estar tudo fechado ja, estou falando no escritorio do advogado. Mas outras vezes, por uma comissao maior, mesmo o cidadao tendo condicoes de pegar um mortgage melhor num banco decente, eles empurram outros financiamentos com taxas de juros menores (ou nao) mas com taxas e adicionais que na verdade podem ate encarecer mais.

TD, Scotia, BMO, RBC e CIBC sao chamados os “Big five”, voce estara bem com qualquer um deles.

Um erro comum que vejo é se limitar ao banco onde voce é correntista. Brasileiros tem a tendencia entao de ir no HSBC, que em se tratando de mortgage nunca vai ser a melhor opcao. Eu mesmo sou correntista do TD e fiz meu mortgage com o Scotia, onde agora tambem sou correntista.

Segundo passo: corretor

Agora que voce tem seu pre-approval, voce precisa de um corretor para ajudar na procura da casa. O melhor de tudo é que é totalmente free! Quem compra a casa nao paga nada, a comissao do corrector é por conta do vendedor. Em posse dos seus criterios – qual o tipo de casa, quantos banheiros, preferencia por bairros, etc – o corretor pega voce em casa e leva para visitar as casas previamente escolhidas por voce. O corretor tem acesso a bem mais informacoes do que esta disponivel no website, quando ele loga no sistema, ele pode dizer quanto tempo a casa esta no mercado, se ja houve uma reducao no preco e quanto, etc. Entao essas informacoes ajudam muito na hora da negociacao.

Em Ottawa (nao atua em Gatineau) eu indico o Alfredo Patricio, honesto e competente, sabe o que esta fazendo. Foi nosso agente na compra da casa.

Em Toronto e GTA tem a Rosa da Silva.

Oferta

Depois de ver as casas disponiveis no mercado, restam duas opcoes. Escolher uma para dar uma oferta ou se voce nao sentiu nenhuma delas como sua futura casa em potencial so lhe resta mudar os criterios ou entao aguardar outras casas entrarem no mercado. No nosso caso so olhando pela internet conseguimos reduzir a lista para 15 casas, mais ou menos na proporcao de 5 casas em cada bairro que tinhamos escolhido, depois de olhar tudo ficamos na duvida entre duas (eu pendendo mais pra uma e Claudia pendendo mais para outra) e tivemos que sentar pra decidir em qual dariamos a oferta. Decisao feita, comeca a parte mais estressante do processo e onde voce tem que ser o mais racional possivel. Voce acerta com o corretor de quanto sera a oferta, nunca se oferece o preco pedido e demais condicoes, se e quais appliances (fogao, geladeira, etc) estarao incluidos entre outras coisas. Geralmente vem depois uma contra-oferta e essa “danca” pode continuar por algum tempo. No nosso caso no final conseguimos uma reducao de $4000 no preco e ficar com todos os appliances que nao estavam incluidos inicialmente(fogao, geladeira, lava loucas, maquina de lavar e secar). Hoje olhando para tras acho que deveria ter negociado mais duro, da proxima vez vou ser tentar ser mais racional.

Aqui tenho que abrir um parenteses, isso ocorre em mercados “normais”. Nos mercados “distorcidos” como Toronto ou Vancouver a realidade é outra. A especulacao imobiliaria é enorme e o comprador praticamente tem que implorar para comprar um imovel, acontecendo o absurdo de voce ter que oferecer full price ou mesmo oferecer mais do que esta sendo pedido para conseguir bater outras propostas.

Open Houses

Ficar procurando por open-houses nao é produtivo. Claro, se voce cruzar por uma numa regiao que voce quer nao custa anda entrar, mas seu tempo rendera muito mais se deixar pra olhar casa no MLS e ir ver so o que realmente interessa. Open houses eram mais bem populares ate o advento da internet, atualmente ficou obsoleto.

Mudancas

Atualmente o governo planeja mudancas em virtude do momento em que a economia passa (e ainda tem quem diga que nao estamos em crise). Ao que parece vao diminuir o tempo maximo de amortizacao que atualmente é de 30 anos para 25 anos, sendo que em 2011 ja diminuiram de 35 para 30 anos. Isso na pratica significa mais ou menos uma diferenca de $300 dolares mensais a mais num mortgage de $350 mil dolares. Mas vendo pelo lado bom, depois das mudancas quem ainda tiver condicoes de comprar uma casa encontrara um mercado desacelarado e com precos mais atrativos para compradores.

 

A parte 3 concluindo o assunto, em breve.

Dois anos depois…

Geralmente se diz que os dois primeiros anos são os mais difíceis na adaptação em um novo país. Well, here we are atingindo a marca dos dois anos! Nem no meu wildest dream eu imaginaria que nessa marca já teria conseguido o que conseguimos.

Olhando para trás, muita coisa mudou desde que chegamos no aeroporto de Ottawa sem conhecer literalmente ninguém. Sem ninguém para receber, pegando taxi sem certeza de onde ficar, com 6 malas, 2 mochilas e um gato no transporte.

Casa, emprego, carro, filho…o que posso pedir mais? Desde o começo do mês somos os mais novos moradores de Kanata, onde compramos nossa casa.

Se aprendi uma lição foi: não dar ouvidos a quem diz que alguma coisa não pode ser feita. Não teria comprado a casa se eu não tivesse corrido atrás mesmo sendo dito que não conseguiria com tão pouco tempo de emprego e a Claudia saindo para licença maternidade. Também teria desistido de conseguir um emprego na minha área, já que varias pessoas me disseram que não seria fácil entrar no mercado jurídico. Hoje vendo de dentro constato o quão difícil realmente é. Mas não existe nada impossível para quem tem perseverança e fé.

By endurance, we conquer

Mudanca e entrevista

Mudamos fim de semana passado e as coisas estão devagarzinho entrando no seu devido lugar. Mudamos para uma Townhouse de 3 quartos, agora que a família esta crescendo. Também já estava cansado de morar em apartamento, no Brasil é o jeito, mas aqui não tem essa necessidade. Alem da mudança em si, aproveitamos que estávamos com um carro por uns dias para fazer um supermercado maior, ir na Ikea e outras lojas que o acesso é mais difícil.

Enfim, só essa semana comecei a aplicar para empregos, já que os últimos dias foram ocupados pela logística da mudança. Vamos ver se semana que vem já aparece alguma coisa. A única entrevista que tinha feito ate então não rolou, era algo completamente fora da minha experiência canadense e brasileira, mas mesmo assim tinha esperanças.

Enquanto isso, até aparecer tempo, deixo aqui o link de uma entrevista on-line que fiz falando sobre Ottawa para o Immigration Canada Tips, a convite do Alexei. Podem conferir lá entrevistas com pessoal de outras cidades também.

Também deixo aqui a sugestão de amanha, se tem alguém ai lendo o blog que mora em Ottawa e esta afim de uma feijoada (só de pensar já deu água na boca), amanha de 12:30 ate 15:00 tem feijoada semi-anual beneficente da Eastview Baptist Church. Para maiores detalhes veja o cartaz. Estaremos lá logo que abrirem as portas!

Deu Ottawa no topo mais uma vez

Saiu a Canada Best Places to Live – 2011 e adivinha quem ganhou novamente?!

Se você pensou Ottawa-Gatineau acertou na mosca. Permitam me ser bairrista por um dia, mas esse não é um ranking qualquer, sem falar que ano passado ficamos em primeiro também. Esse pequeno artigo do Yahoo resume bem a opera: “O que Ottawa tem que as outras cidades não? Em apenas uma palavra, consistência. Ela não é a melhor cidade em nenhuma categoria especifica, mas mantém uma media boa em todas elas. Tem empregos, saúde acessível, baixa criminalidade, renda familiar e casas não muito caras.

Aqui esta o artigo da MoneySense e aqui o ranking completo.

Mais rankings e comentarios

Finalmente meu curso chegou ao fim, ou quase… Só falta agora o estagio, começo segunda-feira. O estagio é obrigatório e não remunerado com duração de um mês, será numa firma grande daqui, umas das maiores do Canadá com filiais ate na Europa, mas infelizmente não posso dar muitos detalhes porque no contrato que assinei tem uma clausula de confidencialidade.

Comecou o Winterlude, o Festival de Inverno de Ottawa, estivemos la com Carol & Luciano e Adri & Diego. A abertura foi no Museu da Civilizacao, que nesse dia especialmente estava de portas abertas, incluindo o cinema Imax, por ocasiao da festa. Infelizmente minha maquina descarregou a bateria e acabamos sem fotos. A Adri tirou bastante – fotos muito boas como sempre – tanto da abertura quanto desse sabado, entao confiram la no blog dela. So posso mostrar as fotos que tiramos do ano passado aqui.

Mais rankings

Dando continuidade a campanha “Ottawa 2011”, lembrei de mais alguns rankings e dados divulgados, fora aquelas outras que ja mencionei:

A revista MoneySense compilou um ranking em 2010 com o titulo “Best Places to Live” em 179 cidades canadenses. O ranking levou em conta clima, prosperidade, acesso a saúde, viabilidade da casa própria, crime, etc.   Ottawa-Gatineau ficou em primeiro lugar.

Top ten cities

1.Ottawa-Gatineau

2.Kingston

3.Burlington

4.Fredericton

5.Moncton

6.Repentigny

7.Brandon

8.Victoria

9.Winnipeg

10.Lévis

Ottawa-Gatineau é a terceira região metropolitana do Canada em renda familiar. E isso não é pesquisa, mas números absolutos compilados pelo Imposto de Renda recolhido em 2008, Ottawa-Gatineau ficou em terceiro lugar, atrás apenas de Calgary e Edmonton. Abaixo a tabela com as cidades top 10.

Median family income in 2008:

Canada $68,860

Top 10 census metropolitan areas:

1.Calgary $91,570

2.Edmonton $88,190

3.Ottawa-Gatineau $87,160

4.Oshawa, Ont. $83,220

5.Guelph, Ont. $81,910

6.Regina $81,480

7.Greater Sudbury, Ont. $79,570

8.Victoria $77,810

9.Saskatoon $77,740

10.Kitchener-Cambridge-Waterloo, Ont. $76,600
Encontrei um livro/pesquisa chamado “Who’s Your City” que parece ser bem legal porque é mais direcionado para os diversos nichos “solteiros”, “GLS”, “aposentados”, “famílias”, etc. Adivinha que cidade canadense esta no topo na maioria das categorias? Ottawa-Gatineau novamente… Segundo palavras do proprio autor:

“Globalization is not flattening the world; on the contrary, the world is spiky. Place is becoming more relevant to the global economy and our individual lives. The choice of where to live, therefore, is not an arbitrary one. It is arguably the most important decision we make, as important as choosing a spouse or a career… Who’s Your City? provides the first ever-rankings of cities by life-stage, rating the best places for singles, young families and empty-nesters.”

Amostra dos rankings

Enfim, depois de tantas pesquisas, não é possível que mesmo os mais incrédulos já não estejam pensando “hmm, onde tem fumaça tem fogo…”.

10 mil visitas!

Resolvi responder alguns comentários aqui mesmo, meio que uma “sessão carta dos leitores”. Ah, em 20 meses de existencia, atingimos 10 mil visitas no blog, obrigado por passarem por aqui!

Amalia

“…o ruim é que no processo federal não tem mais a nossa área como profissional qualificado… Ah! Aliás, você não falou no blog como foi seu processo (até porque vc preferiu começar o blog depois de tudo), mas se puder escrever algo seria uma boa! Principalmente a questão da entrevista, que poucas pessoas falam como é!
Eu vou para Toronto passar 1 mês em julho desse ano, quem sabe eu não visite Ottawa! Confesso que nunca pensei em visitar, mas agora me interessei!
Eu e meu marido não temos idéia de onde queremos morar, somos que nem vocês, tudo que sabemos é que queremos morar no Canadá no futuro mais próximo possível!!!
Aliás, vc ficou de falar também das experiências com médicos aí…”

Amalia,

Se não me engano, me corrijam se eu estiver errado, profissional de TI ainda conta pra o processo federal se for como gerente. Tenho ate um amigo que fez o processo federal assim. Não sei se é o caso de vocês…

Eu não escrevi sobre nosso processo porque tinha/tem muita informação sobre o assunto por ai, estaria só repetindo o que foi dito por outros. Mas, mais importante, nosso processo foi anterior as ultimas mudanças, então não tem muito sentido já que boa parte das regras já não se aplicam mais e algumas coisas mudaram, atrapalharia mais do que ajudaria. Por exemplo, você perguntou da entrevista. No nosso processo não tinha entrevista, mas sim as provas do IELTS e TEF. Você não esta confundindo com a entrevista do processo por Quebec?

Já que você vai para Toronto e pensa em imigrar para o Canada no futuro, é altamente recomendável que você visite o maximo de cidades possíveis e Ottawa fica pertinho a 5 horas de carro.

Realmente estou devendo um post falando sobre saude, ele esta aqui na fila para sair, mas estava querendo reunir mais experiência sobre o assunto. Acho que já da pra escrever um post legal.

PS: O Alexei esclareceu a duvida nos comentarios

Francisco

Excelente post! Tem alguma informação sobre o mercado de Marketing? Abraço!

Francisco, não conheço muito o mercado de marketing. Se não me engano essa é a área da Lupatinadora e segundo ela a melhor cidade para esse mercado é Toronto. Durante minha “monitoração” (faço isso constantemente) de vagas de emprgo, a grande maioria de vagas  que vejo nessa área são é ONG’s, Orgao Governamentais e Partidos Politicos. O maior obstáculo que vejo por aqui para essa área é que geralmente precisa ser bilíngüe, como por exemplo essa vaga aqui.

Zu

Oi Carlos,
Parabéns mais uma vez pelo post. A cada dia me convenço mais que teremos que dar um “reset” em nossas carreiras como citou. Obrigada pelas dicas, vou continuar pesquisando, pq tenho lido muitas coisas ruins de Montréal. É o maldas grandes cidades, faz parte. Fiquei chocada que não há elevadores para os deficientes físicos… e que o desemprego está alto. Enfim… Obrigada por mais este help!

Oi Zu, tambem fiquei chocado com isso quando fui por la a primeira vez, pensei “como assim não tem elevador para deficiente, idoso, carrinho de bebe?”. Outra coisa que me chocou muito foram os (muitos) mendigos pedintes, um pouco mais vira Brasil!

Em relação ao mercado de trabalho, a área de educação física é interessante aí? Conversei com alguns amigos de Montréal, e lá tem várias academias, segundo eles. Em Vliie du Québec é mais fraco. E aí em Gatineau? Tenho formação nesta área, mas estou inclinada em fazer outros cursos. A questão é que sempre bate uma curiosidade sobre nosso mercado. srssr
Olha, não tenho um parâmetro de comparação com outras cidades, mas já vi muitos empregos em academia aqui. Recentemente abriram umas duas grandes. A maior rede é a Goodlife Fitness. So aqui em Ottawa eles tem 18 academias. Já em Gatineau, fora uma Goodlife Fitness que tem por la, a única academia grande que ouvi falar é essa daqui.

Victor

Sou Eng. eletronico sem experiencia na area, e estou pensando fortemente em tentar ir para o Canada especificamente Ottawa, o que voce poderia dizer para a minha area como esta o mercado ai?

Victor, só comentei sobre as profissões/mercados de trabalho que tenho algum conhecimento relevante. Infelizmente não conheço ninguém dessa área por aqui e não sei nada sobre Engenharia Eletrônica nem mesmo no Brasil. Se descobrir algo menciono aqui no futuro.

Mercado de Trabalho, parte 2

Dando continuidade ao tema, não tenho como cobrir a área de todo mundo, então vou falar aqui apenas das áreas que tenho alguma coisa para falar.

Área de Saúde

Todo mundo sabe que a área de saúde é carente no Canadá, algumas províncias mais outras menos, mas sempre tem alguém reclamando da carência de profissionais da área. Seria lógico pensar que para quem migra e é da área o mercado o espera de portas abertas, não é? Mas infelizmente a realidade não é bem essa. Tem carência sim, mas ninguém facilita o ingresso na profissão de médicos, enfermeiros, dentistas e similares. Isso se deve em boa parte ao corporativismo de classe. Como é uma profissão altamente regulamentada, existem inúmeros obstáculos para exercê-la quando se tem formação obtida fora do Canadá. Não que seja impossível, mas não espere chegar num dia e procurar emprego na sua área na semana seguinte. Não sei os detalhes, mas conheço médicos brasileiros que fizeram o processo de transição e digo que não é fácil. Então é algo viável, mas saiba que terá que investir dedicação, tempo e dinheiro. O medico/profissional de saúde canadense não ganha tanto quanto o americano – inclusive muitos canadenses quando se formam se mandam para os USA – mas vivem muito bem, como mencionei se você tiver o tempo, dinheiro e disposição para investir, sem duvida alguma terá um excelente retorno. Só para ilustrar o que estou dizendo, ate de uma província para outra existem complicações. Da ultima vez que fui ao medico, a auxiliar de enfermagem que faz aquele primeiro atendimento, tira a pressão, pergunta se esta tomando medicamento, etc era bem simpática e puxou conversa. Falando de trabalho, ela mencionou que era da Província de Alberta e era enfermeira la, mas tinha mudado para Ontario e aqui só podia trabalhar como auxiliar de enfermagem, a não ser que fizesse um processo de validação, equivalência ou algo do tipo. Provavelmente deve ser menos complicado do que para alguém de outro pais, mas se de uma província para outra já existem obstáculos, imaginem vindo de fora do Canadá.

Dito isso, se tem carência existirão muitas oportunidades de emprego – uma vez que você chegue ao fim da via crucis do seu processo de regulamentação. Certa vez estava vendo um site de empregos e vi que o Hospital aqui ao lado de casa, um dos melhores de Ottawa, estava contratando 15 pessoas de uma tacada so, das quais 10 eram vagas de enfermeira.

Ainda dentro da saúde, uma área muito boa é “personal care”. Isso envolve cuidar de pessoas com algum tipo de deficiência e idosos, em um local especifico (retirement home por exemplo) ou com sua clientela particular. Fazer um curso na área seria o ideal, mas ter background na área de saúde já ajuda a pegar uma posição dessas. Os salários são muito bons, já me foi ate oferecido trabalhar na área.

Área Jurídica

Para nos, advogados, a transição para o Canadá não é nada fácil, se achou complicado para a área de saúde, para a área jurídica é pior ainda.

Eu falei com mais detalhes sobre isso nesse post aqui e recomendo o programa oferecido aqui em Ottawa para imigrantes profissionais do Direito que mencionei la. Mas em resumo, como as leis e o sistema jurídico são totalmente diferentes, não tem como fazer um aproveitamento de cadeiras e temos que voltar para a faculdade de direito e obviamente fazer a prova pra entrar na ordem se quiser tentar ser um advogado aqui também. O problema não é exatamente ter saco para fazer quase um curso de novo, mas sim estudantes de direito não são permitidos trabalhar e o curso é bastante caro. Foi-me dito que a University of Ottawa esta experimentando (ou estava pensando em fazê-lo) oferecer Law School part-time, mas não sei se procede, perguntei para um ou outro advogado e eles disseram não saber e não fui atrás dessa informação  já que minha prioridade no momento é outra.

Abaixo do advogado existem então as posições de Paralegal e Legal Assistant. Na maioria das outras províncias (senão todas) não existe diferenciação, mas aqui em Ontario são duas coisas distintas. Também falei mais disso no supracitado post, mas Paralegal aqui obrigatoriamente tem que fazer um curso e depois passar no teste de ordem, como ocorre com advogados. O Paralegal tem autonomia para trabalhar sozinho sem auxilio de advogado se quiser, mas tem limitação do valor da causa e não podem atuar em uma serie de áreas. Já o Legal Assistant, como o nome já diz, é a pessoa que auxilia o advogado.

O Brasil já assinala para essa direção, mas aqui no Canadá os especialistas predominam. Você só vai encontrar advogados que fazem de tudo, ou generalistas, em cidades bem pequenas. Em cidades grandes como Ottawa o advogado, e geralmente o Legal Assistant, vão trabalhar com apenas 2 ou 3 ramos do direito. Os ramos que pretendo conseguir um emprego como Legal Assistant são Real Estate e/ou Family Law.

Engenharia & Arquitetura

Aqui na região tem pessoas da área e portanto podem falar melhor que eu. Ambos sao arquitetos e moram em Gatineau, a Adri é arquiteta nossa amiga e ja trabalhou tanto em Ottawa quanto Gatineau, se nao me engano. Nelson pelo que vi no blog dele trabalha em Gatineau e fala aqui sobre Engenharia e Arquitetura aqui e aqui.

Culinária

A filial do Le Cordon Bleu, a escola de culinária mais conceituada do mundo, ao contrario do que se possa esperar (já que é francesa) não fica no Quebec e sim aqui mesmo em Ottawa. Se você tem planos para se tornar um mestre da culinária não vai encontrar opção melhor na America do Norte. Tivemos a sorte de ter um amigo cearense que estudou la e aprovamos o curso! Thumbs Up! : )

Começar de novo

Algumas pessoas escolhem apertar o botão de reset e começar de novo. Eu pensei seriamente nisso, dado as dificuldades da minha profissão e a Claudia, minha esposa é uma delas. Ela é formada em Publicidade & Propaganda no Brasil e trabalhava com marketing, mas aqui preferiu procurar um novo rumo. Ela gostaria de fazer um curso no College de Early Childhood Education, mas como não dava para nos dois voltarmos para a escola ao mesmo tempo e ficarmos totalmente sem renda, ela achou melhor deixar para o futuro, ate para ter certeza que é isso mesmo que ela quer. Atualmente ela trabalha numa clinica de Hearing Aid e gosta muito. Mas aqui não é difícil começar uma carreira novamente. Sei que no Brasil existem uma serie de fatores que limitam isso, a começar pela idade. Conheço um advogado que aqui resolveu virar carpinteiro e hoje, poucos meses depois, trabalha como supervisor em uma construtora.

Quanto a idade, respondendo ao Sergio, aqui não se tem o preconceito brasileiro. Nunca entendi a lógica dessa mentalidade e diria que não é apenas depois dos 40 que as pessoas têm dificuldade em se recolocar no mercado de trabalho. Acho que atualmente depois dos 30 você já é considerado velho no Brasil. Aqui o bom senso predomina e a questão da idade é vista com bons olhos, já que obviamente pessoas mais velhas são mais experientes. Um bom exemplo disso, e talvez já para garantir e evitar esse preconceito especifico e outros, aqui no Canadá não se coloca dados pessoais no CV (fora endereço e telefone). Ate nos formulários que preenchemos quando aplicamos para uma vaga no governo, o campo de data de nascimento não tem como preencher o ano, apenas o ultimo digito.

Survival Jobs

Como o nome sugere, o conceito de survival job é um trabalho que lhe da de retorno apenas o suficiente para sobreviver, ao pe da letra termo “trabalho de sobrevivência”. Agora é importante mencionar que “sobrevivência” no Canadá é muito diferente do padrão de sobrevivência no Brasil. Se houvesse uma condição no processo de imigração de uma vez no Canadá só podermos trabalhar com um survival eu ainda assim aceitaria, sem pensar meia vez. Já trabalhei em survival nos USA e cheguei num ponto onde tinha tudo (pelo menos financeiramente) o que eu queria, me dando o luxo de morar só eu e a Claudia em uma casa detached de 3 quartos. (Nota: Para quem morou nos USA, não espere encontrar a mesma facilidade no Canadá em relacão a poder de compra, nos USA tudo é mais acessível).

Li em um blog há um tempo a pessoa comentando sobre survival e – não me lembro exatamente o contexto, citar um trabalho em banco. Isso não é um exemplo de survival. Trabalho em banco, pelo menos aqui em Ottawa, são bem concorridos. Também são exigentes, as vagas que vi exigem uma serie de cursos específicos do mercado financeiro. Tem a questão cultural também. No Brasil trabalho/dinheiro/status andam atrelados. Aqui esses paradigmas são quebrados. Tem trabalhos operários que pagam melhor que medico, por exemplo. Mao de obra é muito valorizada na America do Norte (e Primeiro Mundo em geral), por isso o alto custo de serviços por essas bandas. Um bom exemplo é que quando morava nos Estados Unidos uma vez precisei de um bombeiro para desentupir a pia da cozinha (tentei eu mesmo sem sucesso) e mesmo pagando $100 dólares para esse simples serviço foi difícil encontrar um bombeiro. Depois de uns três dias ligando para alguns que provavelmente acharam o serviço muito pequeno e levar bolo (marcar e não ir) de outros, adivinha quem resolveu o problema? Um brasileiro carpinteiro que contratei para trocar duas janelas da casa…

Todas as cidades têm os mesmo empregos de survival: fast-food, chain stores (lojas como Wal-mart), limpeza, supermercados, vendedor de loja, call-centers, etc. Mas esses são somente os mais comuns que nos todos conhecemos, tem coisas também que nem passam por nossa cabeça. Como por exemplo, aqui em Ottawa tem uma fazenda de cogumelos que ate busca trabalhadores no Brasil, conheci um brasileiro que todo ano trabalha 6 meses aqui com um visto temporário de trabalho.

Também é importante mencionar que algumas vezes alguns empregos tidos como survival jobs pagam melhor que muitos empregos “bons”. Por exemplo, ser garçonete ou garçom, mesmo em restaurantes “regulares” já é um emprego que se paga bem, mas conheci garçom que tirava $500 dólares por noite num dia bom e uns $300 num dia ruim. Ou seja, entre $1500 e $2500 por semana! Tudo depende do nível do restaurante e cai novamente naquela coisa que falei de serviços aqui ser bastante caro.

Emprego no Governo, revisitado

Estava lendo novamente o que escrevi sobre trabalho no governo e a questão da security clearance e acho que não deixei bem claro alguns pontos:

  • As agencias de empregos que oferecem vagas governamentais dificilmente aceitam alguém que já não tenham security clearance, mas nada nos impede de aplicar diretamente nos sites do governo para vagas. La fica o aviso que não é necessário já ter o clearance para aplicar e podemos obtê-la durante o processo, mas nossa efetiva contratação fica na dependência de conseguirmos ou não o security clearance, ou seja, corre o risco de conseguir a vaga (ou pelo menos a oferta) e não conseguir security clearance, o que resulta na eliminação do processo. Se você estiver no Canadá há pouco tempo (ate uns 2 ou 3 anos) e aplicando para uma vaga que exija um security clearance baixo você tem uma chance. Mas se for algo “Secret” ou “Top Secret” é melhor não ter muitas esperanças…
  • As vagas das agencias de recursos humanos dificilmente estarão anunciadas no site do governo, essas vagas das agencias são geralmente vagas temporárias que precisam ser preenchidas urgentes. As vagas dos próprios sites do governo podem ser temporárias ou permanentes, mas geralmente levam-se muitos meses para uma resposta. Apliquei para uma vaga agora em fevereiro e só terei uma reposta se fui aprovado para o próximo passo da seleção em maio.
  • Alguns empregos em empresas privadas também exigem security clearance. Isso acontece porque essas empresas são terceirizadas e prestam serviços ao governo.
  • Empregos temporários para o governo não tem o limite de 6 meses necessariamente, embora seja o teto limite mais comum. Podem chegar a um ano se for uma vaga cobrindo licença maternidade como vi recentemente.